Categorias

Slide

728x90


E tudo está ganhando preço e perdendo valor...

Estamos em uma era, em que a tecnologia já domina muitos de nós, o que não seria tão ruim assim, se isso já não estivesse dominado nossas relações familiares, profissionais, relacionamentos e nossos fundos sentimentais. Somos pilotos e escravos das máquinas, que nos ajudam a encontrar um mundo e nos afastar de outro. São relacionamentos sendo criados e outros despedaçados, conversamos com quem está a quilômetros de distância, mas muitas vezes acabamos sem conversar com quem senta ou passa ao nosso lado, como em um ônibus, uma padaria. 

Albert Einstein temia o dia em que a tecnologia ultrapassasse a nossa interação humana, acreditava ele que quando isso acontecesse o mundo teria uma geração de idiotas. Albert Einstein um físico Alemão, um dos três pensadores mais citados do século XX, que faleceu no ano de 1955, já sabia que com os avanços tecnológicos que naquela época, muitos estavam sendo estudados, que poderíamos nos tornar reféns e que os mesmos nos rotulariam.

A felicidade, já é singularmente definida, foi caracterizada como ''curtidas'', escondemos a nossa infelicidade em nossos status, nos contentamos com uma ilusão de felicidade. Sem falso moralismo, todos sabemos disso, todos somos refém daquilo que é criado e nos apresentado diariamente. A alienação é plantada em nossos cérebros, não se engane em achar que você foge dela ao não ligar a televisão, as vezes a roupa que você veste já te faz refém da mesma.

A alienação, faz nós sermos uma sociedade centrada sobre as coisas e não sobre as pessoas ou valores. Erich From, um psicanalista alemão, filosofo e sociólogo, que imigrou para os Estados Unidos, após a ascensão de Hitler ao poder, tinha teorias e conceitos que expressavam tão simplesmente por TER e SER. Dono de pensamentos como: 


"Somos uma sociedade de gente visivelmente infeliz: sós, ansiosos, 

deprimidos, destrutivos, dependentes – gente que se alegra quando matou o 

tempo que tão desesperadamente tentou poupar."

Erich From, também previu, que a sociedade acabaria sendo formada por pessoas que se preocupariam em ter mais, do que ser, nos fazendo por ridículo que pareça, ter a ideia, que a própria essência de ser é ter, de que se alguém nada tem, não é. A grande maioria da sociedade se preocupa em conquistar bens e não pessoas, com algum bem, ter felicidade e não simplesmente ser feliz. 

Somos então rebaixados a uma grandeza abstrata que pode ser expressa em números e, por conseguinte, calculada. Erich From, também cita, que por muitas vezes acabamos por ser apenas objetos e números sobre o papel. O que é perfeitamente entendido, como a era capitalista em que vivemos, onde um grande empresário, que com apenas uma assinatura pode despedir 100 pessoas, sem nunca tê-las conhecido e sem saber sobre suas condições de vida, exemplo que ele mesmo cita, empresário esse que pensa nos lucros que poderá ter, e não com que tipo de pessoa ao fazer isso se tornará.

A subjetividade da vida se encontra em um mundo objetivo. Apenas com uma conversa, nós conseguimos observar, se uma pessoa tem vãos que tendem do TER e não do SER, porque enquanto uma pessoa confia naquilo que ela tem, em uma conversa ou discussão, a outra apenas confia naquilo que é.

São diversos meios que a gente convive diariamente, por onde passamos, que estamos sujeitos a alienação, está nas nossas escolas, nos nossos divertimentos, trabalhos, até mesmo em hospitais onde deveriam por vez, nos obter a cura e muitas vezes nem isso, chegamos a ter.

É difícil a gente sair na rua, batendo no peito, encarando uma nova mudança, carregando ela em nossas costas, mas se nós, nos tornarmos cidadãos críticos, apontarmos a nossa ideia e nossa mudança, fazendo ela sim, refletir nas urnas, lugar onde decidimos o nosso futuro, teremos uma sociedade que como é inconstante, pode sim, se modificar. 

Se todos os jovens, por um minuto, deixassem de ser alienados e se tornassem críticos, o futuro nasceria em solos diferentes. 

4
Comentários
Compartilhe com os amigos

Comente pelo Facebook!

4 Comentários

  1. Que blog lindo! Meu Deus! Parabéns!
    Seguindo!

    http://mundoemcartas.blogspot.com.br/

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Problema sério. A gente acaba se escondendo por trás das redes sociais, vivendo uma vida virtual, deixando de dar valor para as coisas especiais e as pessoas.
    Adorei o texto. Já estou curtindo aqui, seu blog é show.
    Vem conhecer o meu, te espero lá.
    Bjoo

    Jéssica

    www.minhasfeminices.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente esse texto é para reflexão, ótima opinião hahaha, muito obrigada, irei visitar sim, beijos <3

      Excluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *