Categorias

Slide

728x90

    

  Hoje eu resolvi fazer uma homenagem para algumas blogueiras, elas me contaram as suas melhores histórias de suas infâncias. Nada melhor do que voltarmos através das nossas lembranças, para algum momento que nos marcou, não é mesmo? É como viajar para dentro do nosso próprio ser, então vamos viajar com elas?


Tayane Barbosa do Santos
Idade: 15
Estado: Pernambuco
Blog: Desvaneio Adolescente 



Então, eu sempre fui uma criança muito pra frente, queria fazer tudo que minha irmã mais velha fazia só que de um jeito diferente. Daí, como nossos aniversários são próximos, minha mãe sempre fazia a festa das duas juntas e em uma delas o tema seria da Barbie e teríamos que nos caracterizar. Foi uma confusão porque eu fui contra a vontade de todos e queria porque queria um vestido tomara que caia, pedi tanto que acabaram deixando... Estava tudo tranquilo até que, na hora dos parabéns -onde todos os amiguinhos ficam ao redor da mesa e tiram várias fotos- meu vestido tomara que caia literalmente caiu, parece bobagem, mas pra mim, naquela época, foi terrível, eu fiquei triste quando riram, mas não me abalei, levantei o vestido e segui com a festa, afinal, era meu aniversário, meu momento de diva, hahaha. Resultado: até hoje minha família faz questão de lembrar esse acontecimento. Portanto, que sirva de exemplo, nunca deixem suas crianças usarem tomara que caia, em hipótese alguma! (a imagem é do dia da festa -não estou despida-)


Natália de Albuquerque Soares
Idade: 23 anos
Estado: Distrito Federal
Blog: Meu mundo de Sereia


Sempre fui uma criança muito danada. Quando era bem criança resolvi fazer uma "pegadinha" nos meus pais. Estávamos em uma dessas lojas de departamento em um shopping, até que eu sumi do olhares dos meus pais! Ixi, foi um auê que só! Meus pais ficaram desesperados! Em questão de segundos, todos os vendedores da loja e seguranças do shopping foram avisados. Meu pai correu para a porta da loja para me segurar, se por acaso eu tentasse sair de lá. Minha mãe rodava a loja gritando meu nome. Todos me procurando. Até que, de repente, minha ouve uma risadinha. Ao olhar em uma arara cheia de roupas, ela me vê escondida entre as roupas e rindo de todo mundo! kkkkk Eu me divirto ao me lembrar dessa história. No momento foi bem desesperador para os meus pais, mas hoje em dia a gente ri quando lembra desse tipo de mulecagem de quando eu era criança! Feliz dia crianças para todos! 


Gabriela Midões Sanches
Idade:24
Estado: São Paulo
Seu blog: Gabriela Midões


Meu avô paterno o Vô Chito como era conhecido, sempre foi muito apegado aos netos e hoje ele me faz muita falta, assim com minha avó paterna, por esse motivo amo meus avós que ainda estão vivos, infinitamente mais que nunca. Mas o fato é que o Vô Chito sempre mimou muito todos os netos, o meu momento mais marcante que resume o quão meu avô era maravilhoso é que sempre que eu ia passar algum final de semana e era próximo de alguma data especial, ele me levava a algum lugar e falava para eu escolher o que eu quisesse, às vezes era na padaria ou alguma sorveteria, mas esse história que vou contar, é a história que eu mais gosto de ouvir meus pais contando, pois eu era muito pequena e não lembro exatamente do dia, mas foi mais ou menos assim: Meu Vô Chito saiu comigo de casa dizendo que iria me levar em uma loja para que eu escolhesse meu presente, tempos depois retornamos para a casa, eu de roupa nova obvio, minha mãe olha e diz: Mas Seu Chito, o sapato está pequeno no pé dela. E ele da maneira mais linda que pode existir respondeu: ERA O QUE ELA QUERIA! O sapato não consegui guardar, mas o vestido que ganhei naquele dia, eu tenho guardado até hoje. Seu Chito, Francisco Sanches hoje é nome de Rua em Itanhaém cidade onde viveu boa parte da vida e trabalhou dignamente como mecânico de carros até falecer, conhecia toda a cidade e sempre terei orgulho de ser sua neta, vô onde estiver saiba que sentimos sua falta. TE AMO


Natasha Baptista
Idade:22
Estado: Rio de Janeiro
Seu blog: 
Natasha Baptista


Nessa foto eu tinha apenas 8 meses, e todas as noites minha mãe ou meu pai me colocavam pra dormir e de madrugada ou de manha quando eles iam me olhar no berço, eu sempre estava lá empezinha na caminha rs e foi dali que eu comecei a ter equilíbrio pra andar, no meu aniversário de 1 ano eu curti muito minha festinha correndo de um lado pro outro rs Eu adorava meu bercinho, tinha vários brinquedos e eu nem chorava muito. Foi muito bom ter aprendido a andar cedo, poder correr com as outras crianças era muito divertido e eu adorava, mas eu sempre fui muito tranquila, segundo minha mãe eu era um docinho de criança e não dei trabalho nenhum rs. Ta ai a historinha de como eu aprendi a me equilibrar pra andar.



Tainara Reis
Idade:20
Estado: Rio Grande do Sul
Seu blog: Um Toque Especial

Que saudade da minha infância... Eu sempre fui uma menina que curtiu muito todas as fases, criança, pré adolescência, adolescência. Nunca tive o desejo de me tornar adulta logo, hoje sei que eu era uma menina muito esperta, ser adulto não é nada fácil. Hoje em dia eu não tenho mais tanta facilidade em inventar histórias de amor com minhas Barbies, não tenho pique para brincar de correr com minhas irmãs, não tenho paciência para jogar jogos no computador. Quando me perguntam como foi minha infância eu fico feliz em lembrar que fui muito feliz, e nunca estive sozinha. Sempre tive minhas duas irmãs por perto. Lembro-me de uma história, nós três brincando de massinha de modelar na sala de casa, mas não era a massinha de modelar coloridas não, a gente modelava a Larissa, irmã mais nova. Fazíamos posições e caretas loucas e numa dessas ela caiu do sofá e quebrou o braço. A história não termina muito bem, mas naquela época tudo era motivo para brincarmos juntas e inventar brincadeiras divertidas. Hoje é difícil o dia que almoçamos na mesma mesa. Tenho saudade de tudo que vivi, tenho saudade da inocência de ser criança, da falta de responsabilidade, da falta de entendimento que o mundo era um lugar onde existem pessoas ruins também. E para hoje, o daí dos anjinhos, espero que todos possam ter um dia muito feliz como eu sempre tive. Que todas as crianças tenham algum motivo para sorrir e um colo para correr. E feliz dia das crianças para você, que assim como eu, tem o espírito de uma!




   Infância me lembra barulho de chuva, música calminha, tinta, cores, desenhos, monstros embaixo da cama, na pratilheira, nos livros. Me lembra brisa leve, coração acelerado, gargalhada bonita, dia ensolarado, cosquinhas, rosquinha da vovó, beliscão de primo, abraço de mãe. Bicicleta como avião, tombos, arranhões no joelho, sorriso sem dente, dor de barriga, café quentinho, desenho animado, Scooby doo e salsicha. Pitanga, nave espacial, vôlei aos domingos, circo e palhaços. Medo de escuro, de ficar sozinha, de gente grande ser. Viver sem carregar pesos, sonho nas tardes de domingo, poucas responsabilidades ter, sonhador ser, coração puro carregar e ingenuidade ao sorrir. Infância é a fase mais bonita que vamos viver, quando não deixamos que nenhum mal habite o nosso ser. Que nesse dia tão especial, que quem é adulto por alguns segundos, criança volte a ser, recorde suas lembranças, reviva as suas memórias, e pras crianças, que seja mais um dia feliz, que toda criança merece ter.

Todos têm uma criança alegre dentro de si, mas poucos a deixam viver. 
(Augusto Cury)
Que no dia de hoje, você deixe a sua criança viver!

13
Comentários
Compartilhe com os amigos

Comente pelo Facebook!

13 Comentários

  1. Ai que legal! Adorei ver minha história aqui! Adorei o post! Ficou mt fofo e feliz dia das crianças para todas!!! :)

    http://www.meumundodesereia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha Obrigada por participar, sucesso pra ti!!!

      Excluir
  2. Que post mais lindo.
    São deliciosas as histórias que podemos partilhar de quando eramos crianças, a melhor época da vida, sem dúvidas.
    Beijão
    www.doce-feito-pimenta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Muito bom ter minha história contada aqui e adorei ler a das outras pessoas também. Dá aquela nostalgia boa, saudades desse tempo :')

    ResponderExcluir
  4. Ontem não consegui comentar, entã te falei por imbox. Mas amei esse post e teu carinho com as montagens das fotos e destaques em rosa. tu é uma menina muito iluminada!! Obrigada mais uma vez por me edixar participar, de verdade!
    Beijão Ivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada taaaaaai, fico muito feliz em ler essas coisas, de coração <3

      Eu que agradeço por participarrr, beijosss

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Aii... adorei cada história, amei, fiquei até emocionada .. realmente, recordar é sorrir.. Muito obrigada Ivana, vc é uma das blogueiras mais lindas que eu sigo. Te adoro <3

    http://blogNatashaBaptista.wordpressa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho Natasha, fiquei muito feliz por participar!!

      beijão <3

      Excluir
  7. Que fofurinhassss.... Adorei a ideia, Iva.. Ficou muito bacana conhecermos a história por detrás dessas crianças que hoje já cresceram... *--*
    Ficou muito bacana o seu post.

    Beijinhos e uma linda semana.
    http://www.julianefreire.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmm, muito fofas essas blogueiras!!!!

      Fico feliz que tenha gostado, obrigada, bjinhosss

      Excluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *